Entrevista – Insecticida, Thrash Metal da Gota Serena

0
65
views

Insecticida – é uma galera do Nordeste que recentemente agitou a cena nacional com um tal de “Thrash Metal da Gota Serena”. A banda formada em 2013 em Timbaúba, Pernambuco, traz esse sentimento de “raiz”, que vem junto à busca por algo que retrate melhor nossa cultura e a realidade de um país que parte para a segunda década do século XXI e que pouco ou nada tem para ser comparado com alguns países europeus de décadas atrás. O Insecticida representa novos ares para o metal brasileiro.

Confiram:

Como vocês formaram a banda? Já se conheciam?

Em 2012 eu conheci o guitarrista Jozias Rodrigues e descobrimos o interesse por thrash metal em comum. Eu já tinha a ideia de montar uma banda no estilo e comentei com ele, então ele se animou e convidamos outro amigo pra tocar bateria, o Tiago Barbosa. Daí surgiu o Insecticida, desde então a banda vem mudando de formação até se estabilizar com a atual, mas a proposta sonora continua a mesma já que Jozias que faz as bases nunca deixou a banda. Hoje a gente conta com Victor Luna na guitarra base, Jay Mayara no baixo e Geovane Silva na bateria.

Como é a cena de metal em Timbaúba?

A cidade de Timbaúba tem pouco mais de 50 mil habitantes, então é uma cidade relativamente pequena. Mesmo assim, a cena underground existe, algumas bandas como Insano (crossover) e Daimoth (black metal) são bem antigas. Os shows não são muitos, dois ou três por ano. Mas o que mais chama atenção na cena timbaubense é a união que a galera tem. Muito diferente de outras cidades, temos ausência de panelinhas. Praticamente todo mundo se ajuda, uma banda dar força para outra, inclusive na questão de recursos, praticamente todas as bandas ensaiam no mesmo lugar, um espaço improvisado que o guitarrista da Insano cede pra galera ensaiar. Além de que os shows são insanos, a galera agita muito, os shows são uma loucura.

Quais bandas nacionais e/ou internacionais inspiram vocês?

Nacionais o Sepultura, o Korzus, Attomica, Bywar, Cangaço, Violator e muitas outras. Internacionais bandas como Slayer, Destruction, Kreator, Havok, Warbringer e tantas outras.

O que é o thrash metal da gota serena?

A história dessa música é engraçada, em um dos nossos primeiros shows a gente tinha um repertório bem curto e acabamos o show bem antes do esperado. Então eu fiz a loucura de pedir pra galera da banda mandar uma base na hora do show mesmo, só disse quantos tempos teriam. Então rolou a primeira versão de thrash metal da gota serena sem ninguém ter ensaiado uma única vez, foi bate pronto. Pra minha surpresa, no outro dia a galera que foi ao show comentou muito essa música e que o refrão não saia da cabeça (risos). Então a gente recriou a estrutura dele com mais calma. A música pegou porque representa o thrasher/headbanger de uma forma regional, gota serena é uma expressão que denota agitação, êxtase e combinou com o que o thrash metal representa. Foi uma música que veio de dentro da cena, se a galera não tivesse se identificado tanto, nem teríamos gravado ela. É uma música em homenagem ao thrasher nordestino, feita pelo thrasher nordestino.

De onde tiraram a ideia de gravar o videoclipe no meio do sertão?

Foi bem natural a ideia, quando surgiu a ideia de gravar o clipe da música, o local mais propício seria um sítio e quando a gente chegou no local escolhido e viu casas de marimbondos, carcaças de animais mortos e a terra seca, não tivemos duvidas, seria ali mesmo.

Acesse: https://www.youtube.com/watch?v=Q_c_peHxP0Y

Os moradores não ficaram assustados com a performance de vocês?

Na hora do clipe tinham poucas pessoas, só algumas crianças que ficaram bastante curiosas. Quando a gente toca em Timbaúba, geralmente é local público e o povo já se acostumou e respeita muito. A circle pit é sempre o mais comentado, mas o comentário é de que a galera passa o show todinho “se batendo”, mas não tem nenhuma briga “de verdade” como acontece em show de brega ou forró.

O que vocês sentiram quando souberam do compartilhamento do Violator do vídeo de vocês?

Todo mundo se animou muito, quando Jay (a baixista) me disse eu não acreditei até ver. Particularmente o Violator é a banda que mais gosto no Brasil e todo mundo da banda é fã. Saber que uma banda que inspirou tanto a gente compartilhou nosso som é muito gratificante. Fique mais feliz que pinto na merda. Além do som, Violator é uma banda que fala do que acredita sem medir palavras, isso inspira o Insecticida a botar a boca no trombone falar de tudo que dê na telha, mesmo que isso desagrade alguns, mesmo que desagradasse até o próprio Violator.

Quais são os planos para o Insecticida?

Estamos gravando nossa primeira demo que vai se chamar “Deu a mulesta dos cachorro”, depois a gente pretende arrumar um jeito de gravar nosso CD cheio. O outro foco é levar o thrash metal da gota serena pra todo buraco. Tem alguns shows marcados e estamos abertos para muito mais.

Capa do single “Thrash Metal da Gota Serena”

Insecticida, Tibaúba, PE

https://www.facebook.com/insecticidathrashmetal/?fref=ts

Integrantes:

Juan Apolinario (vocalista)

Jozias Rodriguez (guitarrista)

Victor Luna (guitarrista)

Jay Mayara (baixista)

Geovane Silva (bateria)


Entrevista: Melina Santos e Natália Ribeiro

Metal Ground 2017

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here